Teste de som e luz e lavagem do Sambódromo mostram o vigor do Carnaval

Teste de som e luz e lavagem do Sambódromo mostram o vigor do Carnaval
Foto: Alexandre Macieira / Riotur.

O Carnaval tomou um banho de felicidade na noite de domingo, 16 de fevereiro. Debaixo de muita chuva, a Sapucaí recebeu as baianas, que lavaram a pista de desfiles, e o teste de som e luz com a Mangueira. O público não se importou com a tempestade, confirmando que, apesar de todos os percalços, a cultura popular continua viva.

Junto com as mães do samba, cruzaram a Sapucaí casais de mestre-sala e porta-bandeira, representantes das escolas mirins, velhas guardas e destaques. Um andor com São Sebastião lembrou o padroeiro do Rio de Janeiro.

Homenagens

A noite também foi de homenagens. Foram reverenciados os intérpretes do Carnaval carioca e os destaques de luxo inesquecíveis da folia. Sambistas levaram placas com os nomes de Clóvis Bornay, Mauro Rosas, Evandro Castro e Lima, entre outros, durante a lavagem da pista. Os cantores se apresentaram antes, com os hinos deste ano e sambas antológicos de cada escola.

A Mangueira fechou a noite. A verde e rosa mostrou a força de sua comunidade, com canto forte e bastante descontração. Destaque também para o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Matheus Olivério e Squel. Ela desfilou sua elegância mesmo descalça.

Mangueira ensaio técnico (Alexandre Macieira)
Foto: Alexandre Macieira / Divulgação.

Curta facebook.com.br/revistacarnaval.
Siga twitter.com/revistacarnaval.
Acesse instagram.com/revistacarnaval.
Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*