LIESA muda decisão e Imperatriz Leopoldinense desfilará na Série A

Mesa virada! Imperatriz fica no Grupo Especial e Castanheira renuncia
Foto: A. Pinto.

A Imperatriz Leopoldinense disputará a Série A em 2020. A decisão foi tomada pela LIESA na noite desta quarta-feira, 10 de julho, após reunião na sede da entidade. Com isso, o Grupo Especial terá 13 escolas de samba no Carnaval do próximo ano, sete no domingo e seis na segunda-feira, conforme explicou o presidente da liga, Jorge Luiz Castanheira, ao final do encontro.

A LIESA havia realizado uma reunião, no dia 3 de junho, que deliberou pelo não rebaixamento da Imperatriz Leopoldinense. No entanto, no dia 26 de junho, Unidos da Tijuca, Paraíso do Tuiuti e União da Ilha do Governador resolveram mudar o voto dado anteriormente pela permanência da escola de Ramos no Grupo Especial. Como a ata do primeiro encontro só foi assinada nesta quarta-feira, a troca pôde ser realizada.

Justiça

Ciente da decisão de mudança de voto das três coirmãs, a Imperatriz Leopoldinense ainda tentou uma medida judicial para que a reunião não acontecesse. A escola alegou que o presidente Jorge Luiz Castanheira havia renunciado ao final da primeira reunião. No entanto, juíza Priscilla Fernandes Miranda Botelho, da 3ª Vara Cível do Rio de Janeiro, negou o pedido da agremiação de Ramos.

Já Jorge Luiz Castanheira permanecerá como presidente da LIESA. Ele recebeu um pedido das escolas para continuar no cargo. O dirigente, inclusive, afirmou que o sorteio da ordem de desfile do Grupo Especial será realizado em breve.

Curta facebook.com.br/revistacarnaval.
Siga twitter.com/revistacarnaval.
Acesse instagram.com/revistacarnaval.
Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*